Comer para prevenir o declínio cognitivo: o que você provavelmente não sabe sobre a ingestão de proteínas

Tempo de leitura: 5 minutos

No Japão, com o envelhecimento da população, o número de pessoas que vivem com demência está aumentando a cada ano. Em 2012, segundo dados do Ministério da Saúde, Trabalho e Previdência, esse número era de cerca de 4.6 milhões. Em 2040, estima-se que mais do que dobrará, para 9.5 milhões, e em 2060 chegará a cerca de 11.5 milhões. Além disso, devido ao maior isolamento social e falta de exercícios por causa das restrições do COVID-19, muitos especialistas em saúde estão preocupados que a pandemia global contribua ainda mais para as taxas de declínio cognitivo entre os idosos.

Muitas pessoas temem mudanças na saúde do cérebro relacionadas à idade. No entanto, existem etapas que podem ser seguidas para ajudar a apoiar o funcionamento normal do cérebro. Por exemplo, os cientistas sabem há muito tempo que o DHA, um ácido graxo essencial contido nos peixes, é essencial para a saúde do cérebro. Mas, recentemente, outros nutrientes também foram associados ao funcionamento ideal desse órgão - proteínas, por exemplo. Os pesquisadores que estudam a relação entre a dieta e o cérebro descobriram que as pessoas que consomem proteínas dietéticas ideais têm maior probabilidade de preservar a saúde do cérebro durante o envelhecimento.

A ingestão de proteínas diminui com a idade - e o que podemos fazer a respeito

Estamos recebendo proteína suficiente? Em 2020, o Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar do Japão emitiu padrões de ingestão alimentar que incluíam uma ingestão diária recomendada de proteína de 60g para homens adultos e 50g para mulheres adultas. De acordo com o Relatório da Pesquisa Nacional de Saúde e Nutrição de 2018 do ministério, a ingestão média diária de proteínas no Japão excede os níveis recomendados. Uma análise mais detalhada, no entanto, observando a ingestão de proteínas em todas as faixas etárias, sugere que até 20% dos homens e 16% das mulheres com idades entre 65 e 74 anos podem estar recebendo proteína insuficiente. Além disso, essa porcentagem parece aumentar com o tempo, com cerca de 30% dos homens e mulheres japoneses com mais de 80 anos sob risco de deficiência de proteína.

É importante, portanto, estar ciente da ingestão de proteínas ao planejar menus. Se você consumir pelo menos 20g de proteína por refeição, atingirá a ingestão diária recomendada. No entanto, no mundo agitado de hoje, muitas pessoas têm dificuldade em encontrar tempo para tomar um bom café da manhã todos os dias. Uma análise da dieta japonesa publicada em Geriatria e Gerontologia Internacional em 2018, descobriram que as pessoas tendem a consumir menos proteínas no café da manhã e no almoço do que no jantar.

Além de consumir mais proteínas no café da manhã e no almoço, é uma boa ideia revisar sua dieta diária e buscar formas de conseguir uma alimentação mais balanceada e diversificada. Carne, peixe, ovos e laticínios e produtos de soja são fontes abundantes de proteína. Para começar, abaixo está uma receita que facilita a obtenção da proteína de que você precisa para começar bem o dia.

Sopa de Leite

O Grupo Ajinomoto, ao desvendar o poder dos aminoácidos, tem como objetivo resolver problemas alimentares e de saúde associados aos hábitos alimentares e envelhecimento, e contribuir para um maior bem-estar para as pessoas em todo o mundo com base em nossa mensagem corporativa “Alimente-se Bem, Viva Bem”.

Conheça nossa abordagem para a ingestão de proteínas:


Histórias que você pode gostar