Nutrição sem compromisso: dar às pessoas escolhas deliciosas e personalizadas pode ser a chave para uma vida mais longa e saudável

Tempo de leitura: 5 minutos

As pessoas costumam dizer que a vida é cheia de compromissos. Como consumidores, todos nós aprendemos a equilibrar o que queremos com o que precisamos e podemos pagar. Isso também é verdade quando se trata de comer. Os alimentos que desejamos nem sempre são o que nossos corpos exigem. Mas e se não tivéssemos que comprometer quando se trata de uma boa nutrição? E se – para citar outro ditado comum – pudéssemos comer nosso bolo e comê-lo também?

Como produtor global de temperos e alimentos, o Grupo Ajinomoto sente que as pessoas não deveriam ter que se comprometer quando se trata de comer e viver bem. Esta é a abordagem da empresa para a Nutrição e nós chamamos isso de Nutrição sem compromisso. Todos nós queremos fazer escolhas saudáveis. Mas mesmo que certos alimentos sejam bons para.” nós, não vamos incorporá-los em nossa dieta a menos que eles gosto bons e estão disponíveis, acessíveis e convenientes de preparar.

É por isso que o Grupo Ajinomoto trabalha há muito tempo para fornecer aos consumidores globais opções mais nutritivas e diversificadas, deliciosas, acessíveis e que também respeitem os modos de vida locais nos lugares onde são vendidos. Isso significa entender as necessidades do consumidor e se envolver com os costumes locais para oferecer soluções saudáveis ​​que vão desde uma deliciosa redução de sal, açúcar e gordura, até promover a ingestão de frutas e vegetais, para ajudar as pessoas a consumir proteína suficiente e uma maior variedade de fontes de proteína.

Usando sua tecnologia proprietária de design de palatabilidade, a empresa está desenvolvendo produtos para tornar os alimentos do dia a dia mais saudáveis ​​e satisfatórios. Isso inclui temperos umami que aumentam o sabor com menos sal e ingredientes como Amigo Doce®, um adoçante de baixa caloria derivado de aminoácidos à base de proteínas, usado como substituto do açúcar por consumidores e produtores comerciais de alimentos. Também está aplicando preparações enzimáticas para reduzir a gordura, mantendo a riqueza em marcas populares de alimentos, como a maionese Pure Select. A tecnologia de design de palatabilidade pode beneficiar marcas de alimentos congelados como sua TAI PEI® linha de entradas congeladas de inspiração asiática de várias maneiras, desde redução significativa de sódio e calorias, sabor, textura e sensação na boca aprimorados, até embalagens que preservam melhor o frescor e são mais visíveis nas prateleiras das lojas e mais fáceis de reaquecer.

Pal Sweet vendido no Japão

Maionese Pure Select vendida no Japão

TAI PEI🄬

O Grupo Ajinomoto desenvolve produtos para mercados locais em todo o mundo que melhoram o acesso e a conveniência. Eles vão desde temperos de sabor cotidiano específicos de países como Brasil, Indonésia, Tailândia e Vietnã, até produtos mais inusitados, como DeliDawa™ pó de feijão fermentado, usado para dar sabor a guisados ​​na África Ocidental. Temperos específicos do menu, como Cook Do® e Sajiku® adaptados aos ingredientes locais tornam o cozimento mais fácil para as pessoas em países da Ásia, América do Sul e África. Acessibilidade também é fornecer opções amigáveis ​​​​aos alérgenos, como Gyoza sem glúten®, e alternativas proteicas para idosos, como sopas ricas em proteínas prontas para o consumo. Soluções de distribuição, como expandir o comércio eletrônico e fabricar mais alimentos que podem ser armazenados em temperatura ambiente, também são fundamentais para ampliar o acesso a todos.

Cook Do®

Sajiku® vendido na Indonésia

O Grupo Ajinomoto acredita que quando as pessoas em todos os lugares têm mais escolhas, elas são mais propensas a fazer boas escolhas e menos propensas a se comprometer, o que pode contribuir para uma vida mais longa e saudável e, em última análise, beneficiar a sociedade como um todo. Por meio de sua abordagem de Nutrição Sem Comprometimento, o Grupo visa ajudar a estender a expectativa de vida saudável de um bilhão de pessoas até 2030.


Histórias que você pode gostar